Lâmpada Queimada

          A lâmpada incandescente transforma energia elétrica em energia luminosa (luz) e energia térmica (calor). Foi o primeiro dispositivo que permitiu utilizar eletricidade para iluminação. Desde o início dos anos 1800, inventores tentaram construir fontes de luz à base de energia elétrica. Thomas Edison foi o primeiro a construir a lâmpada incandescente comercializável, em 1879, utilizando uma haste de carvão (carbono) muito fina. A haste era inserida numa ampola de vidro.

          Edison começou a fazer experiências com ligas metálicas porque a durabilidade das lâmpadas de carvão não passava de algumas horas de uso.

          A haste de carvão foi então substituída por um filamento de bambu carbonizado que teve melhor rendimento e durabilidade. Depois, a lâmpada passou a usar celulose e, finalmente, a lâmpada que usamos até hoje utiliza filamentos de tungsténio que atinge a temperatura de 3 000°C.

A lâmpada para de funcionar (“queima”) quando o filamento se rompe, geralmente por causa de oxidação.